Suplementação de leucina

Suplementação de Leucina em Idosos Sarcopênicos Melhora os Índices que Medem a Massa Muscular e Normaliza a Função dos Músculos Respiratórios

Introdução

A sarcopenia é uma doença que pode ser caracterizada pela perda de massa muscular associada a prejuízos de sua função. É decorrente de diversos fatores, como por exemplo envelhecimento, desnutrição, redução da atividade física, distúrbios de inervação, inflamação subclínica ou de baixo grau e anormalidades metabólicas.

Leucina e Sarcopenia

A leucina é capaz de aumentar a fosforilação das proteínas alvo do mTOR (proteína alvo da rapamicina em mamíferos), a proteína quinase ribossomal e o fator de iniciação eucariótico e, assim modula para mais o anabolismo proteico muscular. Estudos realizados em humanos revelam que a suplementação aguda ou crônica de leucina aumenta a taxa de síntese proteica muscular.

Além disso, a leucina apresenta uma potente característica insulinotrópica, o que significa que é capaz de aumentar a concentração de insulina pós-prandial. Este aminoácido atua sobre as células beta-pancreáticas e estimula assim a liberação dos estoques de insulina.

Uma vez que a fibra muscular é responsável pela captação de 75% a 80% da glicose pós-prandial,o efeito da leucina no anabolismo muscular pode regular a homeostase glicêmica. Dessa forma, os efeitos da leucina sobre a secreção de insulina e ativação do mTor, é provável que a suplementação com este aminoácido possa vencer a resistência anabólica muscular, ou seja, a ingestão elevada de leucina ativa a via mTOR e, em resposta ao aumento da insulina pós-prandial, fornece subsídios para que a célula muscular esquelética recupere sua capacidade em sintetizar proteínas miofibrilares. A leucina também é capaz de inibir a proteólise muscular.

Resultados
Através de um estudo conduzido por Martinez-Arau et al. (2020) que possuiu como objetivo avaliar se a administração regular de leucina pode melhorar a massa e a força muscular em indivíduos idosos, foi possível obter os seguintes resultados:

  • A administração de leucina foi bem tolerada e melhorou de maneira significativa os critérios usados para medir a sarcopenia em indivíduos idosos com essa patologia. Houve melhora no tempo de caminhada (p=0,011) e também houve melhora no índice que mede a massa muscular;
  • Em relação a função do músculo respiratório, os pacientes tratados com leucina apresentaram melhora significativa (p=0,026) no máximo da força expiratória quando comparado com o placebo;
  • Não foram observadas alterações entre os dois grupos em relação a função cognitiva e também aos marcadores inflamatórios.

Conclusão

Pode-se concluir que o uso da leucina pode apresentar benefícios significativos em pacientes com sarcopenia e pode ser considerado para o tratamento de indivíduos idosos com essa patologia. 

Referências Bibliográficas

MARTINEZ-ARNAU, FM. et alEffects of Leucine Administration in Sarcopenia: A Randomized and Placebo-controlled Clinical Trial. Nutrients. 2020 Mar 27;12(4). pii: E932.